Aguarde um momento...

Lesões Labrais – Slap Lesion

21 de maio de 2015
lesoes-labrais.jpg

INTRODUÇÃO

Desde que os cirurgiões ortopédicos começaram a utilizar câmeras de vídeo, chamadas artroscópios, para visualizar, diagnosticar e tratar problemas dentro da articulação do ombro, eles descobriram várias lesões que ninguém saiba que existiam. Uma dessas patologias é a lesão de uma pequena estrutura no ombro chamada de Labrum Glenoidal. A lesão Labral pode causar dor e desconforto no ombro aos movimentos diários e são de díficil diagnóstico.

ANATOMIA

 

A articulação do ombro é formada por três ossos: a escápula (omoplata), o úmero (osso do braço) e a clavícula A Lesão do Labrum Glenoidal também é conhecida como Lesão tipo SLAP, sigla que vem do inglês e quer dizer Lesão Superior Anterior e Posterior (Superior Labrum Anterior Posterior), que refere-se ao local mais comum desta lesão.

O Manguito Rotador, nome dado ao conjunto de músculos do ombro, conecta o Umero a Escápula, sendo formado pelos tendões de quatro músculos: o supraespinhal, o infraespinhal, o redondo menor e o subescapular.
Os tendões unem os músculos aos óssos. Os músculos movem os ossos puxando os tendões. O Manguito Rotador ajuda a levantar e rodar o nosso ombro e braço. Assim que o braço é levantado ele ajuda a manter o osso do úmero
firmemente atado á glenóide da escápula.

Uma parte da escápula, que é chamada de glenóide, tem a forma de uma taça de sorvete e serve para o encaixe do úmero proximal. A glenóide tem o formato de uma pera invertida sendo bem rasa e plana. O labrum é uma estrutura cartilaginosa que fica em volta de toda a borda da glenóide fazendo que tenha o formato de uma taça de sorvete. O Labrum torna a superfície da glenóide mais profunda e arredondada facilitando o encaixe da cabeça do úmero, que é redonda. Á parte superior do labrum tem origem um dos tendões do Bíceps, o Cabo Longo do Bíceps.

O tecido labral, ou Labrum Glenoidal, pode ficar preso entre a glenóide e a cabeça do úmero. Quando isso acontece, pode ter início a uma uma lesão labral. Caso a lesão labral aumente de tamanho, um pedaço do labrum pode se soltar e se interpor entre a cabeça do umero e a glenóide. Esse tipo de lesão causará dor em pontadas toda vez que você fizer os movimentos normais do ombro que antes estava acostumado a fazer. No nosso ombro há vários tendões e ligamentos que são atados ao labrum que ajudam a aumentar a estabilidade da articulação, consequentemente, quando há uma lesão labral, o ombro se torna menos estável e propenso a sair do lugar.

CAUSAS
O que Causa a Lesão Labral?
Normalmente as lesões labrais são causadas por impactos diretos no ombro tais como quedas, por movimentos repetitivos acima da linha do ombro, tais como os praticados pelos atletas de natação, handebol, vôlei, basquete, beisebol, tênis e por esforço físico extenuante de trabalhadores ou atletas que praticam musculação com movimentos com o braço elevado. Esses movimentos repetitivos causam uma sobrecarga no labrum ou uma lesão por “over use” na cartilagem labral.
As lesões sem a ocorrência de um trauma no ombro, em atletas ou trabalhadores braçais, podem acorrer porque um dos tendões do bíceps (músculo do braço) se insere na borda anterior e superior do labrum glenoidal. Esse tendão tem o nome de Cabo Longo do Bíceps (CLB). Toda vez que o bíceps é tracionado o CLB puxa o labrum glenoidal superior, por isso que exercícios intensos ou movimentos de repetição podem causar uma lesão labral.

 

SINTOMAS

Quais são os sintomas da lesão labral?

Os principais sintomas são de dor aguda ou uma sensação de agulhada no ombro durante alguns movimentos oque o limita funcionalmente. Esse sintoma pode ser seguido de um incomodo doloroso por algumas horas apos o episódio inicial. Outro sintoma é uma sensação de instabilidade no ombro, parecendo que vai se deslocar do lugar quando a pessoa elevar o braço.

 

DIAGNÓSTICO
Quais são os exames que seu médico irá solicitar?
O seu médico pode suspeitar de uma lesão labral baseado na sua história e no seu quadro clínico. Serão feitas perguntas sobre sua dor, lesões ou acidentes que você possa ter sofrido no passado que possam sugerir uma lesão labral.
O médico, em seu exame fisico, fará alguns movimentos com o ombro que podem causar o aparecimento dos sintomas. Você pode sentir uma sensação de apreensão quando seu braço é elevado ou uma fisgada profunda quando o braço é colocado acima da cabeça. Com o braço extendido, apontando para a frente e as palmas da mão para cima, você poderá sentir dor quando o braço é forçado, contra a resistencia para baixo.
As lesões labrais são de difícil diagnóstico. O exame de escolha para o seu diagnóstico é uma Artroressônancia Magnética do Ombro, que consiste em um exame de ressonância magnética normal do ombro com a injeção de contraste especial na articulação envolvida. Hoje em dia, uma alternativa a artroressônancia, seria uma Ressonância Magnética de Três Tesla, exame realizado em uma máquina mais potente que as usuais, não sendo necessária a injeção de contraste na articulação.
Quando, mesmo depois dos exames de ressônancia, há duvida no diagnóstico o médico pode optar pela artroscopia para ter certeza sobre a lesão, no entanto isso tem sido cada vez mais raro com a melhora da qualidade dos exames
de imagem.

 

TRATAMENTO

Quais são as Opções de Tratamento?

Tratamento Conservador:
Inicialmente seu médico irá controlar o processo inflamatório e sua dor com o uso de medicações anti inflamtórias e analgésicas. Quando o quadro é inicial e a lesão é pequena pode ser iniciado um programa de tratamento fisioterápico para diminuição da dor com o uso de técnicas especificas acompanhadas da utilização de aparelhos analgésicos. Assim que houver melhora do quadro de dor, um programa de fortalecimento muscular, de ganho de amplitude de movimento e de alongamento é iniciado para que o fisioterapeuta estimule os músculos, que envolvem a articulação, a centralizar e a manter a cabeça do umero corretamente posicionada durante os movimentos, de tal maneira que você possa mexer o ombro sem dor. Este período de tratamento pode durar de quatro a seis semanas.

Tratamento Cirúrgico Artroscópico

Caso as dores sejam muito intensas, ou o paciente tenha uma grande demanda de utilização do ombro, tais como os atletas ou a lesão seja muito extensa, a cirurgia está indicada. Neste caso a técnica de escolha é a Artroscopia de Ombro.

 

Debridamento Labral

O artroscópio, pode ser utilizado para o tratamento de todas as lesões labrais do ombro, caso a lesão seja superficial e não haja um grande destacamento do Labrum, pode usar o artroscópio para fazer um debridamento, simplesmente removendo as áreas que estão soltas, de tal maneira que após esse procedimento o Labrum cicatriza-se ao osso e há melhora dos sintomas. Esse procedimento é conhecido como Debridamento Labral.

 

Reparo Labral

Caso a lesão labral seja grande ou profunda, pode se tornar instável causando dor e aumentar de tamanho com os movimentos do ombro. Neste caso a lesão deverá ser reparada. Há várias técnicas para o reparo da Lesão Labral, a mais indicada é com o uso de Âncoras de Fixação, pequenos parafusos de 2,9 mm de diâmetro, que são utilizados para reatar o labrum ao osso da glenóide, fixando a lesão ao seu estado original. Usualmente as Âncoras são feitas de um material bioabsorvivel e não necessitam ser retiradas, sendo absorvidas pelo organismo com o passar dos meses.

 

Tratamento Cirurgico Aberto
Antes da utilização do artroscópio essa cirurgia era realizada de maneira aberta por uma grande via de acesso. Nos dias atuais não é mais indicada a cirurgia aberta devido a recuperação mais lenta e a grande possibilidade de danos ao tecidos adjacentes ao Labrum.

 

REABILITAÇÃO
Reabilitação Conservadora.
Mesmo os tratamentos não cirurgicos devem ser acompanhados regularmente. Após o tratamento fisioterápico inicial, um programa de fortalecimento muscular deverá ser desenvolvido para aumentar a estabilidade da articulação, caso contrário o quadro de dor inicial poderá retornar ou até mesmo piorar com o aumento da lesão devido a um movimento involuntário em um ombro que não está com a musculatura forte.

 

Reabilitação Pós Cirurgica.
Após a cirurgia, usualmente o paciente deverá ficar com o braço em repouso por um período de duas a quatro semanas. Esse período de repouso é necessário para que a cicatrização do Labrum ocorra sem as forças de tensão que são exercidas nos movimentos do ombro. O périodo deverá ser determinado pelo seu médico e será maior quanto maior for o tamanho da lesão. O uso de uma Tipoía modelo Velpeau para o ombro está indicado.
Após essa fase inicial de repouso o tratamento fisioterápico é iniciado para que haja o retorno da amplitude de movimentos (ADM) normal da articulação. Um programa de fortalecimento dos músculos rotadores do ombro e dos estabilizadores da escápula é iniciado conforme a ADM for aumentando.
Assim que o paciente conseguir atingir certos parâmetros os movimentos da atividade esportiva são reintroduzidos e um treino específico é criado para o retorno ao esporte ou as atidades de trabalho.
O programa de reabilitação pode levar de um a três meses de tratamento, e deverá ser customizado caso a caso para que o paciente retorne as suas atividades de vida diária sem dor e com total uso do ombro.

A Movité é uma clínica especializada em Ortopedia e Medicina Esportiva, que atua com foco na qualidade de vida e na saúde integral de seus pacientes de forma individualizada e personalizada.

Contato

  • contato@movite.com.br
  • Whatsapp: (11) 94503-5124
  • Tel. Fixo 1: (11) 3256-1521
  • Tel. Fixo 2: (11) 3257-1104

Copyright Movite. Todos os direitos reservados. | Responsável Técnico: Dr. Gustavo Rocha Santos – CRM/SP: 100.554