Aguarde um momento...

Bursite olécrano

21 de maio de 2013
Bursite-de-Olecranoshutterstock_566150704-min-1200x798.jpg

INTRODUÇÃO

Bursite do olécrano é a inflamação de uma pequena bolsa com líquido na ponta do cotovelo. Essa inflamação pode causar muitos problemas no cotovelo.


ANATOMIA
A bursa é uma bolsa feita de um tecido fino e escorregadio. A bursa está no corpo em qualquer lugar do corpo onde
pele, músculos ou tendões necessitem deslizar sobre superfície óssea. A bursa é lubrificada por uma pequena quantidade de líquido que ajuda a reduzir o atrito do deslizamento das partes. A bursa do olécrano está localizada entre a ponta do cotovelo – chamada de olécrano – e uma camada de pele. Esta bursa permite que o cotovelo se dobre e estique livremente sob a pele.

CAUSAS
Bursite é a inflamação da bursa. A bursa do olécrano pode inflamada e irritada de diversas maneiras. Em alguns casos, um trauma direto ou uma queda sobre o cotovelo pode lesar a bursa. Isso geralmente causa sangramento no saco da bursa pois os vasos sangüíneos que irrigam a bursa podem ser lesados e rompidos. Na pele simplesmente forma-se um hematoma, mas na bursa o sangue pode preencher todo o saco. Isso faz com que a bursase distende como se fosse um balão de festa cheio de água. Acredita-se que o sangue na bursa desencadeie uma reação inflamatória. As paredes da bursa podem aumentar e permanecer espessa e dolorosa mesmo após o sangue ter sido reabsorvido. Ao espessamento e inchaço da bursa dá-se o nome de bursite olecraniana.

A bursite do olécrano também pode ocorrer durante um período maior de tempo. Pessoas que apoiam constantemente os cotovelos em superfícies rígidas como parte de suas atividades rotineiras ou de trabalho podem lesar repetidamente a bursa. Essa lesão repetitiva pode levar a uma irritação e espessamento da bursa como passar do tempo. A irritação crônica leva a mesma condição ao final: bursite do olécrano.
A bursa do olécrano também pode se tornar infectada. Isso pode ocorrer sem nenhum aviso ou pode ser causada por uma pequena lesão e infecção de pele sobre a bursa que se espalha pela bursa. Nesses casos, ao invés de sangue, ou líquido inflamatório a bursa é preenchida por pus. A área ao redor da bursa torna-se quente, dolorida e avermelhada.

SINTOMAS
A bursite do olécrano causa dor e inchaço na região da ponta do cotovelo. Pode ser muito difícil apoiar o cotovelo sobre uma superfície devido ao aumento da sensibilidade local. Caso ocorra mais de um episódio, pequenas “bolinhas” podem ser sentidas sob a pele do olécrano.
Algumas dessas “bolinhas” podem ser doloridas. As bolinhas geralmente são dobras espessas da bursa que se formam em resposta ao processo inflamatório crônico.

O saco da bursa pode permanecer inchado e cheio durante um tempo. Isso geralmente está relacionado ao seu nível de atividade e mais atividade causa mais inchaço. Com o passar do tempo a bursa pode crescer muito espessa quase como uma cotoveleira no olécrano.

Finalmente, na bursa  infectada o cotovelo fica inchado, dolorido e quente na região ao redor. Você pode apresentar febre e calafrios. Um abscesso, ou ponto de flutuação (região  com  pus)  pode  se  formar  no  cotovelo.  Caso  a  infecção  não  seja  tratada rapidamente  o  abscesso  pode  drenar  espontaneamente,  o  que  significa  que  o  pus começará a sair sozinho.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico de bursite do olecrano geralmente é óbvio ao exame físico.

Nos casos em que o cotovelo incha imediatamente após uma queda ou trauma direto são necessárias radiografias para se ter certeza de que não há fratura. Geralmente bursite crônica do olecrano também é de fácil diagnóstico sem qualquer teste especial.

Caso o seu médico esteja em dúvida se a bursa está ou não infectada, talvez seja necessária uma punção com uma agulha para que o líquido seja retirado. Esse líquido será submetido a testes laboratoriais. Os resultados são usados para determinar se existe infecção. Em caso afirmativo o tipo de bactéria que causa a infecção é identificado. O seu médico usará essa informação para determinar qual antibiótico será o mais adequado para curar a infecção.

 

TRATAMENTO

Tratamento não cirúrgico

A bursite do olecrano causada por trauma geralmente evolui favoravelmente. O corpo reabsorve o sangue na bursa em algumas semanas e a bursa volta ao normal. Caso o edema da bursa esteja demorando para diminuir, talvez seja necessária uma drenagem com agulha para remover o sangue e acelerar o processo. Sempre existe um pequeno risco de levar infecção para a bursa durante a drenagem.

A bursite crônica do olecrano ás vezes é realmente um incômodo. O inchaço e o aumento da sensibilidade podem causar dor. Isso pode ser extremamente doloroso tanto no trabalho quanto em atividades recreativas. O tratamento geralmente começa na tentativa de controle da dor e da inflamação. Isso pode incluir um pequeno período de repouso. Medicamentos tais como ibuprofeno e diclofenaco podem ser sugeridos pelo seu médico para controlar a dor e o inchaço. Uma cotoveleira pode ser útil no auxílio em apoiar o cotovelo sobre superfícies rígidas.

Caso a bursa permaneça preenchida por líquido  uma agulha pode ser inserida e o fluído drenado. Durante o procedimento de drenagem, caso não haja sinal de infecção, uma pequena quantidade de  cortisona  pode  ser  injetada  na  burras  para  controlar a inflamação. De novo, existe uma chance de infecção caso a burras seja drenada com uma agulha.

 

O   seu   médico   também   pode   prescrever   reabilitação   com   um   profissional (fisioterapeuta ou terapeuta ocupacional). O seu terapeuta pode lhe sugerir o uso de calor, gelo e ultrassom para diminuir a dor e o inchaço. Ele pode lhe dar dicas para evitar movimentos repetitivos para realizar suas tarefas sem causar uma sobrecarga no seu cotovelo.

Caso  seja  uma  infecção  a  causadora  da  dor  da  bursite  do  olecrano,  a  bursa precisará ser drenada com uma agulha talvez por diversas vezes com o passar dos dias. Você necessitará de antibióticos por alguns dias.

Tratamento Cirúrgico

–     Drenagem da bursa

Caso a infecção esteja lenta demais, a bursa pode ser drenada cirurgicamente. Este método é diferente da drenagem não cirúrgica mencionada antes. A cirurgia para drenar a burras começa com uma incisão para abrir a burras. A pele e a burras são mantidas abertas pelo tubo do dreno durante alguns dias. Isso permite que o pus seja drenado e ajuda o antibiótico a tratar a infecção.

 

–     Remoção da bursa

A cirurgia ás vezes é necessária para remover a bursa espessada que não melhora com os outros tratamentos. A bursectomia -remoção da bursa- é feita quando a bursa inchada restringe suas atividades. Para remover a bursa do olecrano é feita uma incisão na ponta do cotovelo.

 

Uma vez que a bursa é um componente extra articular, não se deve entrar na articulação. A  bursa  é  removido  e  a  pele  fechada  com pontos. O seu cotovelo pode ser imobilizado para repouso  por  alguns  dias.  Isso  permite  que  a ferida comece a cicatrizar e evita sangramentos na área em que a bursa foi removida.

Alguns   tipos   de   bursas   irão   crescer novamente porque a pele precisa deslizar sobre o olecrano suavemente. O corpo forma uma nova bursa como resposta ao movimento do olecrano contra a pele durante a fase de cicatrização.

Se tudo correr bem, a bursa que cresce após a cirurgia não será espessa nem dolorosa.

REABILITAÇÃO

Reabilitação não cirúrgica
A bursite crônica do olécrano geralmente melhora depois de um período de semanas ou meses. O fluído do saco não é necessariamente um problema, caso não haja dor nem sempre precisa de tratamento. O seu volume varia de acordo com a atividade da pessoa, variando para mais ou para menos, é normal que isso ocorra.

Pós operatório
Caso seja necessária a cirurgia, você e o cirurgião irão planejar sua reabilitação. Você terá um período de descanso e precisará iniciar um programa de exercícios gradual e cuidadoso. Os pacientes geralmente trabalham com um fisioterapeuta ou terapeuta ocupacional no seu programa de reabilitação após a cirurgia.

A Movité é uma clínica especializada em Ortopedia e Medicina Esportiva, que atua com foco na qualidade de vida e na saúde integral de seus pacientes de forma individualizada e personalizada.

Contato

  • contato@movite.com.br
  • Whatsapp: (11) 94503-5124
  • Tel. Fixo 1: (11) 3256-1521
  • Tel. Fixo 2: (11) 3257-1104

Copyright Movite. Todos os direitos reservados. | Responsável Técnico: Dr. Gustavo Rocha Santos – CRM/SP: 100.554