Aguarde um momento...

Anatomia do Joelho

21 de maio de 2013
Anatomia-do-Joelhoshutterstock_421116175-min-1-1200x1127.jpg

Para uma melhor compreensão de como os problemas ocorrem é importante algum conhecimento da anatomia da articulação do joelho e como as partes se relacionam para manter uma função normal.

Primeiro, nos devemos definir termos anatômicos comuns assim como relacioná-los ao joelho.

Muitas  partes  do  corpo  têm  nomes  semelhantes.  Isto  é comum  para  descrever  partes  do  corpo,  usando  termos  que relacionam as partes a uma linha imaginaria que passa através do meio do corpo. Por exemplo, medial significa próximo ao meio do corpo. Portanto o lado medial do joelho é aquele próximo ao outro joelho. O lado lateral é aquele longe do outro joelho. Estruturas na parte medial tem o “medial” nos seus nomes, como menisco medial. O termo anterior se refere à frente do joelho, enquanto que posterior refere-se  à  parte traseira  do joelho.  Então o  ligamento  cruzado anterior fica na frente do ligamento cruzado posterior.

ESTRUTURAS IMPORTANTES

  • Ossos e articulações
  • Ligamentos e tendões
  • Músculos
  • Nervos
  • Vasos sanguíneos

O joelho é o encontro de dois importantes ossos da perna, o fêmur  e  a  tíbia.  A  patela  (antigamente  chamada  de  rótula)  é formada por osso e situa-se na frente do joelho.  O joelho é uma articulação sinovial.  Isto significa que é delimitado por uma cápsula ligamentar e contém uma membrana sinovial, chamada sinóvia, que lubrifica a articulação.

A parte distal do fêmur (osso da coxa) juntamente com a parte proximal da tíbia (osso da perna) se unem para formar a articulação do  joelho.  Duas  massas  arredondadas  de  osso,  chamadas  de côndilos femorais, encontram-se na parte distal do fêmur. Estes côndilos  repousam  sobre  o  topo  da  superfície  da  tíbia.  Esta superfície chama-se platô tibial. A parte lateral deste platô chama- se platô tibial lateral e a parte medial é o platô tibial medial. A patela desliza através de um sulco formado pelos dois côndilos femorais, o sulco patelo-femoral.

O menor osso da perna, a fíbula, nunca realmente entra na articulação do joelho. Ela tem uma pequena articulação que a conecta ao lado da tíbia. Esta articulação se move muito pouco.

CARTILAGEM ARTICULAR

A   cartilagem   articular   é   o   material   que   recobre   as extremidades dos ossos em qualquer junta. Este material tem a espessura  de  6  mm  nas  maiores  articulações.  Ela  é  branca  e brilhante com consistência de borracha. A cartilagem articular é uma substancia escorregadia, que permite o deslizamento entre os ossos sem danificar sua superfície.

Sua função é absorver impactos e prover uma extremidade que facilite os movimentos. Nós temos cartilagem articular em todas as articulações, sendo que no joelho ela recobre o final do fêmur, o topo da tíbia e a parte posterior da patela.

LIGAMENTOS E TENDÕES

Ligamentos são bandas de tecido resistente que conectam as extremidades dos ossos. Dois importantes ligamentos são encontrados em cada lado do joelho. Eles são o ligamento colateral medial (LCM) e o ligamento colateral lateral (LCL).

No  interior  do  joelho,  dois  importantes  ligamentos  estão presentes:  o  ligamento  cruzado  anterior  (LCA)  e  o  ligamento cruzado posterior (LCP).

Os ligamentos LCM e LCL previnem o joelho de movimentos excessivos de sentido latero-lateral. Já os ligamentos LCA e LCP previnem o joelho de movimentos de sentido antero-posterior. O LCA evita que a tíbia se desloque anteriormente em relação ao fêmur. O LCP impede que a tíbia se desloque posteriormente em relação   ao   fêmur.   Trabalhando   conjuntamente,   estes   dois ligamentos controlam o deslocamento antero-posterior do joelho.

Os ligamentos são as estruturas mais importantes no controle da estabilidade do joelho.

Dois   tipos   especiais   de   ligamentos   são   chamados   de meniscos  e  situam-se  entre  o  fêmur  e  a  tíbia.  Estas  estruturas comumente  são  chamadas  de  cartilagem  do  joelho,  ,mas  os meniscos diferem da cartilagem que recobre a superfície do joelho.

Os dois meniscos são importantes por duas razões:

  1. eles trabalham juntos para espalhar o peso corporal por uma área maior,
  2. auxiliam na estabilidade do joelho.

Imagine o joelho como uma bola parada sobre uma superfície plana. A bola são os côndilos femorais e a superfície plana são os platôs tibiais. Os meniscos atuam preenchendo o espaço entre a tíbia e o fêmur.

Sem os meniscos, o peso corporal ira se concentrar em um ponto sobre a tíbia, mas com os meniscos o peso ele será distribuído sobre a superfície. Esta distribuição do peso e importante porque protege a cartilagem articular de forças excessivas. Sem os meniscos, ocorre uma concentração dessas forças sobre um determinado ponto podendo levar a dano na superfície, levando a degenerações ao longo do tempo.

Adicionalmente  os  meniscos,  auxiliam  os  ligamentos  na estabilidade do joelho. Os meniscos são mais espessos nas suas bordas, o que auxilia em posicionar corretamente o fêmur sobre a tíbia.

Os tendões são similares aos ligamentos, porem eles conectam os músculos aos ossos. O maior tendão do corpo humano é o tendão patelar, o qual conecta a patela a tíbia. Este tendão envolve a patela e se conecta acima na coxa. Toda esta estrutura e denominada tendão quadriciptal, desde  que  se  insira  no  músculo quadríceps  da  coxa. Os  músculos isquiotibiais  na  parte  posterior  da coxa  também  tem  tendões  que  se inserem  em  diferentes  pontos  ao redor do joelho. Estes tendões são utilizados  como  enxertos  para  se realizar  reconstruções  ligamentares no joelho.

MÚSCULOS

O mecanismo extensor e o motor que permite o caminhar. Ele fica na frente do joelho e composto pela patela, tendão patelar, tendão quadríceps, e músculo quadríceps. Os quatros músculos na frente da coxa são aqueles que se conectam ao tendão quadriciptal. Estes músculos se contraem, estendendo o joelho de uma posição em flexão.

O modo como a patela se encaixa no sulco patelo-femoral, na frente do fêmur, e desliza à medida que o joelho dobra pode afetar toda função da articulação. A patela atua aumentando a força do músculo quadríceps ao estender o joelho. Os músculos isquiotibiais ficam na parte de trás do joelho e atuam fletindo o mesmo.

NERVOS

O nervo mais importante a redor do joelho é o nervo poplíteo, na sua parte posterior. Este enorme nervo atravessa a perna e pé, fornecendo sensação e controle muscular. Ele se divide um pouco acima do joelho para formar os nervos tibial e fibular. O nervo tibial segue abaixo no interior da perna, enquanto que o fibular segue seu trajeto ao redor da articulação e em direção a parte anterior da perna e pé. Ambos nervos podem ser lesionados em traumatismos ao redor do joelho.

VASOS SANGUINEOS

A artéria e a veia poplítea cruzam o joelho junto com o nervo poplíteo; fornecendo o maior suporte sanguíneo da perna e pé Se houver  lesão  da  artéria  poplítea  de  forma  irreparável,  muito provavelmente a perna não irá sobreviver. A artéria poplítea leva o sangue para a perna e pé, enquanto que a veia poplítea leva o sangue do pé e perna para o coração.

A Movité é uma clínica especializada em Ortopedia e Medicina Esportiva, que atua com foco na qualidade de vida e na saúde integral de seus pacientes de forma individualizada e personalizada.

Contato

  • contato@movite.com.br
  • Whatsapp: (11) 94503-5124
  • Tel. Fixo 1: (11) 3256-1521
  • Tel. Fixo 2: (11) 3257-1104

Copyright Movite. Todos os direitos reservados. | Responsável Técnico: Dr. Gustavo Rocha Santos – CRM/SP: 100.554